As empresas que comunicam de forma mais ousada, inovadora e disciplinada, especialmente durante períodos econômicos difíceis e de mudança, são mais eficazes ao engajar seus empregados e alcançar os resultados desejados. Nossa pesquisa revelou que as empresas que mantêm uma boa comunicação com seus empregados são também as que têm melhor desempenho financeiro.

Quando o assunto é comunicação, as empresas bem sucedidas dedicam muita atenção na forma de expressar a proposta de valor ao empregado. Em tempos de mudança, utilizam a mídia social e outras ferramentas já testadas para se comunicar com um público cada vez mais diverso e disperso. Essas empresas tratam seus gerentes de forma diferenciada – oferecendo treinamento e informações adicionais para ajudá-los em sua gestão. Elas focam no cliente e utilizam programas de comunicação para impulsionar produtividade, qualidade e segurança.

Este relatório resume os resultados de um estudo multiregional realizado em 2009/2010. Além disso, identifica o que as empresas com práticas de comunicação altamente eficazes estão fazendo para informar e engajar seus empregados em períodos de desafios econômicos, e mostra como essas práticas variam em todo o mundo.

Principais resultados:

  • Comunicação eficaz com o empregado é um indicador chave do desempenho financeiro e um fator que impulsiona o engajamento do empregado. As empresas que possuem uma comunicação altamente eficaz tiveram 47% a mais de retorno total para os acionistas nos últimos 5 anos do que as que se comunicam com menos eficácia.
  • Apesar de todas as mudanças organizacionais e dos benefícios que os empregadores têm introduzido em resposta às condições econômicas, somente 14% dos participantes da pesquisa estão explicando os termos da nova proposta de valor ao empregado (PVE).
  • As melhores empresas investem para ajudar os líderes e gerentes a se comunicarem com os empregados. Embora apenas três de dez organizações estejam treinando gerentes para discutir abertamente sobre a resistência às mudanças, as que possuem comunicação mais eficaz estão três vezes mais propensas a fazê-lo do que as que são menos eficazes.
  • Apesar do uso cada vez maior das mídias sociais, as empresas ainda relutam em mensurar o retorno sobre investimento trazido por essas ferramentas. As melhores comunicadoras estão mais propensas a relatar que suas ferramentas de mídia social são economicamente eficazes (37% versus 14%) que as que possuem comunicação menos eficaz.
  • A mensuração é essencial. As empresas que possuem comunicação menos eficaz estão três vezes mais propensas a relatar ausência de sistemas de mensuração formal da eficácia da comunicação do que as melhores comunicadoras.